OBSERVADOR: Rei dos Fact-Checkers Espalha Mentira Absurda Sobre a Alemanha

MENTIRA MENTIRA MENTIRA

O jornalixo “O Observador” publicou a seguinte noticia hoje:

“Testes rápidos esgotaram em poucas horas na Alemanha.

As principais cadeias de supermercados na Alemanha começaram a vender ao público testes rápidos para diagnóstico da doença covid-19, que esgotaram em poucas horas, segundo relataram as agências internacionais.

A agência noticiosa France-Presse (AFP) relatou, por exemplo, que a página na Internet da rede de supermercados Lidl bloqueou, após terem sido colocados à venda os primeiros ‘kits’ destes testes que podem ser realizados em casa.

Já na concorrente rede de supermercados Aldi foi registada uma grande afluência de pessoas e os testes esgotaram em poucas horas.

“Queremos assegurar a todos aqueles que saíram de mãos vazias que novos ‘stocks’ são esperados nos próximos dias”, afirmou um porta-voz dos supermercados Aldi, em declarações ao jornal alemão Bild.

Perante um processo de vacinação que continua lento, o Governo alemão está a contar com a realização em massa de testes rápidos de antigénio para iniciar um plano de desconfinamento progressivo no país e assim tentar responder ao crescente descontentamento da população.

Para quem quizer confirmar: https://observador.pt/liveblogs/dalai-lama-recebeu-primeira-dose-da-vacina/#liveblog-entry-519762-scroll

Isto é uma aldrabice.

Antes de mais quero dizer que eu vivo na Alemanha, em Hamburgo, e sei do que estou a falar!

Este jornaleco é uma aldrabice do principio até ao fim. São os reis dos Fact-Checkers a apagar verdades e depois enchem a Net de lixo com as mentiras deles. Aliás, quando se baseiam no jornaleco o Bild, (que nem para limpar o rabo serve), para poderem ter lixo para publicar, não conseguem realmente fazer melhor. De um ao outro, “venha o diabo e escolha”.

A VERDADE É A SEGUINTE:

A partir de hoje, 06.03.2021, foi liberáda a venda de testes pessoais contra o virus fraudulento, mas… primeiramente só em farmácias é possível comprar e mesmo assim não em todas, pois a quantidade é muito pouca e não chega para abastecer as mesmas em geral.

Existe sim a possibilidade dos “Discounters” como o Lidl, Aldi, Penny, etc, virem a vender os tais testes rápidos, com uma probalidade de 80% no resultado, mas por enquanto está fora de questão devido á pouca quantidade ainda disponível.

Hoje, 06.03.2021, nenhum supermercádo vendeu tais testes pois nem os tinham. Eu estive presente em vários e pude comprovar que o que o jornalixo ” O Observador” prega, É MENTIRA. Os “Discounters estavam calmos e nem sequer houve alguma publicidade ao efeito.

Esse jornaleco devia ser eliminádo assim como eles eliminam quem mostra a verdade.

Andam com este tipo de noticias mentirosas a provocar atritos na cabeça dos mais fracos, aqueles que desejam à força o lixo da vacina épica e a provocarem dúvidas sobre “porque é que uns têm e os outros não”, apenas para encherem os bolsos.

E agora entre nós senhores directores e outros jornalixeiros:

Desafio esses idiotas que se acham jornalistas, a classificarem o meu “testemunho” como mentira. Mas antes de o fazerem, provem-no! Cambáda de anormais sem eira nem beira. Vocês nem sabem proque é que se levantam todas as manhãs.

Aos directores, tenham juízo e deixem-se de ver somente dinheiro e lucro. E aos cãezinhos que se dizem jornalixeiros e publicam as mentiras que os ursos grandes vos metem sobre a secretária, (como eu presencio muitas vezes) vão aprender primeiro o que é fazer jornalismo a sério.

Até o rabo dão para mostrar o nome a troco de uns trocos para a sandes e a bica do dia-a-dia.
Uma vergonha é o que vocês são!!

Intrujas, mentiros e aldrabões ao servico de uma elite podre e corrupta. Tenham vergonha na cara enquanto é tempo, pois vão pagar caro pelo que andam a fazer agora!

//-

Share

Seja o primeiro a comentar on "OBSERVADOR: Rei dos Fact-Checkers Espalha Mentira Absurda Sobre a Alemanha"

Deixe um comentário

O seu e-mail não será publicádo.





* (Requerido)

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.