Projecto HAARP – Os Anjos não Tocam Harpa. [com video]

O HAARP (inspirado nas pesquisas de Nikola Tesla) utiliza uma tecnologia de ondas de rádio super potentes, concentradas num raio e aquecendo zonas da ionosfera, as ondas electromagnéticas regressam então à superfície terrestre penetrando em tudo (seres vivos ou não).

Digamos que é um “aquecedor” ionosférico.
Podem modificar a composição molecular de certa região da atmosfera, dar-lhes uma predominância maior, por exemplo poderiam ampliar artificialmente as concentrações de ozono, de nitrogénio e mais gases.

As emissões de alta-frequência do HAARP podem causar danos desconhecidos e gravíssimos na ionosfera, e no campo magnético terrestre.

Por meio dessas antenas Haarp (36 no total) podem transmitir biliões de watts de energia para a atmosfera, fazem ferver a ionosfera transformando-a numa “antena”, e enviam reflexos de volta para a Terra. Enviam para o alto ondas ELF, de frequência ultra baixa, mas elas regressam em ondas longas, podem posteriormente enviar enormes quantidades de energia para onde queiram.

Em breve tencionam aumentar o numero de antenas, chegando às 360.

Alteração do clima:

Em 1958, o principal consultor da Casa Branca para alterações do clima, Capitão Howard T. Orville, disse que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos estava estudando “formas de manipular as cargas da Terra e do céu, influenciando, assim, o clima “mediante a utilização de um raio electrónico para ionizar ou des-ionizar a atmosfera sobre determinada área.

Influenciar o comportamento humano:

O Haarp pode inclusive influenciar o comportamento humano através de ondas de interferências magnéticas (Emi: Electro magnetic interference), podem ainda desabilitar equipamentos de comunicação electrónicos (militares por exemplo) utilizando pulsos electromagnéticos (EMP: electro magnetic pulse).

Podem causar terramotos usando frequências de som que causem ressonâncias nas placas tectónicas.

Teoricamente é possível produzir terramotos ou pontos de ruptura por microondas, através da expansão das moléculas de água do interior das rochas controlados.

O Projecto HAARP iniciou-se na década de 90, financiado pelo Pentágono, está sob coordenação da USAF (United States Air force) através da universidade do Alasca (em Gakona) e da US NAVY através do Naval Research Laboratory.

Para fins militares o Haarp teria várias aplicações, por exemplo inutilizar equipamentos electrónicos do inimigo, detectar mísseis e aviões de baixo nível , detectar depósitos subterrâneos de armamento de um país inimigo ou armas nucleares , novo sistema de comunicações entre submarinos, etc.

Os EUA investiram dezenas de milhões de dólares para essa tecnologia de tomografia de penetração da terra, intensas radiações podem usar-se para observação da terra a km de profundidade ( para encontrar bases subterrâneas de armamento, etc). Acontece que essas frequências elevadas perturbam as funções cerebrais humanas.

O próprio “Airpower Journal” em 1996 disse que o exército americano está a desenvolver armas psicotrónicas e electrónicas não letais, para afectar humanos.

Alguns projectos semelhantes são o Skyfire (fogo do céu) e Stormfury (fúria de tempestuosa) , manipulação de furacões e de relâmpagos.

O projecto Stormfury é bem real.

Eles podem dizer que tentarão deter ciclones, mas será que não se sentirão tentados a fazer o oposto? A controlar ciclones?

Um facto curioso é que desde o ano de 2004 aumentaram os números de ciclones nos EUA, e ainda se verificou a passagem do ciclone “Ivan” nível 5 (o mais destrutivo) entre outros.

É incrível, como os governos através dos Media nos enganam com informações e pistas falsas, para nos distrair dos seus objectivos finais.
Altas esferas governam-nos sem sabermos e decidem o que pretendem sem nos consultar.

//-