EUA liberam soja e algodão resistentes a dicamba e glifosato

A Monsanto recebeu aprovação final nos Estados Unidos para sementes tolerante a um novo herbicida.

A companhia diz que irá combater a problemática resistência das ervas daninhas nas lavouras, embora críticos digam que a tecnologia apenas irá agravar o problema.

O Serviço de Inspeção de Saúde Animal e Vegetal do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) disse que as plantas de algodão e de soja geneticamente modificadas receberam status de “não reguladas”.

A Monsanto ainda está aguardando aprovação final da Agência de Proteção Ambiental para o herbicida que desenvolveu para ser usado com as sementes.

A empresa também aguarda aprovação de autoridades chinesas para exportação da nova soja. A China é um importante comprador de soja dos EUA, mas o país asiático tem mostrado recentemente relutância para aprovar importações de novas variedades transgênicas.

Na semana passada, o diretor de tecnologia da Monsanto, Robb Fraley, disse a analistas que a companhia espera ter aprovação chinesa em tempo para lançamento comercial em 2016.

A Monsanto desenvolveu a nova soja e o novo algodão para resistir a um novo herbicida que combina dicamba e glifosato e que a Monsanto está chamando de componentes do “sistema Roundup Ready Xtend”.

Os novos produtos tentarão combater os milhões de hectares de plantações com ervas daninhas que tornaram-se resistentes ao herbicida glifosato Roundup, que tem sido usado amplamente em áreas de milho, soja e algodão transgênico.

O sistema Xtend da Monsanto recebeu fortes críticas de muitos consumidores, ambientalistas e associações de produtores que dizem que usar mais herbicidas irá apenas aumentar a resistência das ervas no longo prazo.

O maior uso de herbicidas também eleva os riscos à saúde e ao meio ambiente, dizem eles.

“As engrenagens dos pesticidas giram e aceleram, e isso é uma grande notícia para Monsanto”, disse Gary Ruskin, diretor-executivo do grupo Direito de Saber, dos EUA, dedicado à pesquisa de questões sobre alimentação. “Isso é apenas a mais recente de uma interminável série de favores do nosso governo federal para a Monsanto”.

As projeções feitas pelo USDA e pela Monsanto indicam que o novo sistema Xtend elevará o uso de dicamba em algodão em 14 vezes ante os níveis atuais. O uso na soja deverá aumentar em 500 vezes, um fator que irá aumentar os riscos de exposição a pesticidas para as famílias dos agricultores, disse a Rede de Ação Contra Pesticidas em um comunicado nesta quinta.

Fonte:
Carey Gillam em Kansas City
REUTERS GB